fbpx

Imagens mostram suspeito e criança de cinco anos caminhando em Lajeado pouco antes dela ser morta


Por Redação Publicado 08/09/2021

A menina Ágatha Rodrigues dos Santos foi encontrada boiando no rio Taquari no último sábado (4). O suspeito preso todo sujo de barro e com marcas de arranhões no corpo

Imagens de videomonitoramento divulgadas pela Polícia Civil mostram um homem e uma menina de cinco anos caminhando próximo ao local onde a menina Ágatha Rodrigues dos Santos, 5 anos, foi brutalmente morta na tarde de sábado, dia 4. A menina foi encontrada por um policial e um bombeiro militar boiando no Rio Taquari. Um amigo da mãe da menina foi preso no mesmo dia, todo sujo e com marcas de arranhões no corpo. Ele foi encaminhado com prisão preventiva para o Presídio de Lajeado.

De acordo com o delegado substituto da Delegacia da Mulher da Lajeado, Humberto Messa Roehrig, as imagens obtidas pela investigação revelam parte do percurso feito pelo assassino. O homem levou a menina garupa, atravessou a faixa de pedestre, passou por dentro do estacionamento do supermercado e caminham de mãos dadas para o fundo que da acesso ao Rio Taquari. No local, a polícia, acredita que a menina tenha sido violentada, morta por asfixia e em seguida arremessada ao rio. Todos os detalhes ainda são investigados e é preciso de provas que serão apontadas por testemunhas, perícias, entre outras ferramentas.

Nesta quarta-feira (8), o supermercado também deve enviar à polícia imagens do estacionamento que irão complementar os vídeos já coletados. E o delegado deve ouvir mais testemunhas e familiares.

Veja imagens

Lembre como foi

De acordo com depoimento da mãe da vítima, homem chegou em sua casa no sábado e pediu que sua filha o acompanhasse até um mercadinho do bairro. A menina teria pedido para ir com ele. Ele e a criança saíram de casa às 12h30min. Uma hora depois, a mãe estanhou que os dois ainda não haviam retornado para casa.

A mãe iniciou a procura pelas redondezas e pediu ajuda para a polícia. Iniciaram-se as buscas pelo homem e a menina com agentes da Polícia Civil, equipes da Brigada Militar e ainda Corpo de Bombeiros de Lajeado. O caso já causava ansiedade para os envolvidos.

O homem foi preso em janeiro deste ano por violência doméstica e em julho deste ano por uso de arma de fogo.  Liberado para responder em liberdade nas duas situações.

SE QUISER RECEBER NOTÍCIAS DE GRAÇA DO AGORA NO VALE NO TEU WHATSAPP CLIQUE AQUI

Leia mais sobre o conteúdo