fbpx

Homem que estuprou e matou menina havia sido preso duas vezes neste ano


Por Reportagem Publicado 06/09/2021

O homem de 35 anos, indiciado por estuprar e matar uma menina de 5 anos nesse sábado, 4, em Lajeado, havia sido preso no dia 15 de janeiro deste ano por descumprir medida protetiva por violência doméstica. Ele perseguia a ex-companheira e chegou a agredir o companheiro dela. Em julho, foi preso por porte ilegal de arma de fogo e depois liberado.
Segundo informações apuradas pela reportagem, ele também é usuário de drogas, e teria consumido cocaína horas antes do crime. De posse dessas e outras informações, a Polícia Civil vai investigar a mãe da menina pelo crime de entregar um vulnerável a pessoa inidônea. Logo após o meio dia de sábado o homem havia convidado a menina para ir com ele até um mercado que fica a 100 metros da casa onde a vítima vivia, e recebeu o consentimento da mãe. Pouco mais de meia hora depois, ela estranhou a demora e acionou a Brigada Militar.
Segundo a investigação, o homem já tinha a intenção de violentar a menina, matar e se livrar do corpo. Durante depoimento, ele preferiu permanecer calado. Ele está preso no Presídio Estadual de Lajeado, em uma cela separada para evitar que seja morto por outros presidiários. O corpo da menina foi sepultado no Cemitério Municipal do Bairro Florestal, em Lajeado.

Alerta importante para pais


Desde o ocorrido, a Polícia Civil aumentou o alerta e pede para que pais tenham muita atenção sempre com filhos pequenos. O delegado de Polícia, Dinarte Marshall Junior, salienta que a maioria dos abusos ocorre dentro da própria casa: por pai, padrasto, tio ou amigo próximo. A família deve ficar sempre alerta e atenta a todos os sinais. A dúvida é sempre a melhor escolha. “Há muitos casos na região. Esse infelizmente terminou em trágica morte)

Emoção


O delegado Dinarte assim como diversos policiais militares, civis e também bombeiros se emocionaram e sofrem com o ocorrido. “Não tenho vergonha de dizer que já chorei muito devido ao caso. Somos policiais, somos humanos. O nosso trabalho não é para qualquer um.”

Nas redes sociais, o delegado afirmou que sábado foi um dos mais difíceis de toda sua carreira na Segurança Pública. “A prisão em Flagrante do autor do estupro seguido da morte de uma menina de 5 anos, aqui em Lajeado, foi um dos crimes mais hediondos e brutais em que já atuei.”
Disse ainda que esse crime não conseguiram evitar, mas quem sabe a divulgação do ocorrido e o debate sobre o assunto conscientizem pais, mães, parentes, cuidadores, etc. de que não se podem deixar crianças desvigiadas na companhia de estranhos. “Que Deus esteja embalando a pequenina em seu colo”, concluiu.

SE QUISER RECEBER NOTÍCIAS DE GRAÇA NO TEU WHASTAPP CLIQUE AQUI

LEIA MAIS

SE QUISER RECEBER NOTÍCIAS DE GRAÇA NO TEU WHATSAPP CLIQUE AQUI

Quer receber as principais notícias do Agora No Vale no seu WhatsApp?
Clique aqui e faça parte do nosso grupo!