fbpx

Ao clicar em "Continuar navegando", você concorda com o uso de Cookies e com a Política de privacidade do site.

  • Banner Agora no Vale 728x90px
  • Agora No Vale – Banner Site Anuncie Conosco 728x90px

Obras evoluem e novo ponto da BR-386 deve ter fluxo liberado nos próximos dias

Serviços de pavimentação na região da praça de pedágio de Montenegro devem ser concluídos até o início do próximo mês


Por Redação Publicado 26/06/2024
Ouvir: 00:00
  • Agora No Vale – Banner Site Anuncie Conosco 728x90px
obras 386 Montenegro P4_divulgação CCRVS(3) – agoranovale -lajeado

A CCR ViaSul anunciou nesta semana que deverá concluir as ações de recuperação do pavimento na região da praça de Montenegro, no trecho entre os kms 426 e 424 da BR-386, até o início do mês de julho, permitindo, assim, o restabelecimento pleno do tráfego nas quatro faixas, sendo duas por sentido. Previamente, na última terça (25), a Concessionária havia liberado uma faixa por sentido no trecho, sem a necessidade de operar mais em sistema contrafluxo.

O local foi severamente atingido na última enchente histórica do Rio Grande do Sul, quando ficou totalmente submerso. Da mesma forma, devido à correnteza do rio Caí, boa parte do pavimento do entorno da praça foi levado pela força das águas.

obras 386 Montenegro P4_divulgação CCRVS(5) – agoranovale -lajeado

Tão logo as condições permitiram, as equipes da Concessionária iniciaram os serviços de recuperação do trecho até o restabelecimento do fluxo pelo local no dia 18 de maio, em caráter emergencial.

Desde então, os serviços seguiram ininterruptamente, com a atuação de cerca de 50 trabalhadores e 15 máquinas, desempenhando ações de limpeza, terraplenagem, pavimentação, sinalização e dispositivos de segurança viária.

obras 386 Montenegro P4_divulgação CCRVS(4) – agoranovale -lajeado

Otimização na recuperação com reaproveitamento de materiais

Visando otimizar as ações de recuperação, o material fresado removido pelas equipes durante os trabalhos emergenciais foi reutilizado de duas formas distintas, uma na pavimentação de vias marginais de revestimento primário e outra na composição da sub-base da rodovia.

Para permitir a reutilização o material foi beneficiado através de processo de britagem, sendo novamente usinado com a inclusão de cimento na mistura. Esta técnica possibilitou a reaplicação de 800 m³ de material oriundo das remoções de pavimento.

Até o final das atividades, estima-se a utilização de 5 mil toneladas de asfalto para recuperação do segmento de pouco mais de dois quilômetros, antes e depois da praça de pedágio.

Ao todo, a CCR ViaSul investiu quase R$ 16,5 milhões na promoção de todas essas ações.