fbpx

Ao clicar em "Continuar navegando", você concorda com o uso de Cookies e com a Política de privacidade do site.

  • Banner Agora no Vale 728x90px Programa Fazer Juntos

Univates decide manter aulas do Castelinho após reunião com autoridades. Haverá reforço na segurança


Por Redação / Agora no Vale Publicado 01/04/2024
 Tempo de leitura estimado: 00:00
  • Agora-No-Vale—Banner-Forquetinha—Institucional-WhatsappDESKTOP
WhatsApp Image 2024-04-01 at 19.43.02

Nota nota oficial foi divulgada na noite desta segunda-feira após reunião entre autoridades

Após uma reunião remota realizada no final da tarde de segunda-feira, 1º de abril, com representantes da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), da Brigada Militar e do Poder Judiciário, ficou definido que as aulas na Escola Estadual Presidente Castelo Branco, conhecida como Castelinho, não serão suspensas. A decisão foi tomada em conjunto pela Seduc, pela 3ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE) e pela direção da escola, assumindo o compromisso de reforçar o monitoramento disciplinar e a vigilância para garantir a segurança da comunidade escolar e acadêmica na continuidade das atividades no campus da Universidade do Vale do Taquari – Univates.

A medida vem como uma resposta à briga entre alunos que ocorreu nas dependências da universidade, que havia acolhido a comunidade escolar do Castelinho após as cheias que comprometeram a estrutura da escola no Centro de Lajeado. A Univates, em nota oficial complementar, esclareceu que as medidas disciplinares e legais foram tomadas pela escola e que também serão promovidas ações pedagógicas contra a violência escolar.

Por sua vez, a Secretaria Estadual da Educação informou que a equipe diretiva da instituição realizou todos os procedimentos junto às forças de segurança para atendimento da ocorrência. O cronograma de aulas está mantido, e a Brigada Militar realizará o reforço no policiamento. Serão realizadas ações de combate à violência na escola conduzidas pelo programa Cipave, envolvendo palestras, círculos de paz, rodas de conversa e encaminhamento de alunos e professores para atendimentos psicossociais.

Além disso, nesta terça-feira, 2 de abril, ocorrerá um encontro presencial na Univates com a presença da 3ª CRE e da equipe da Cipave para realizar o acolhimento dos estudantes e profissionais da escola.

Nota oficial complementar da Univates

Em reunião remota realizada no final da tarde de hoje (01/04), com representantes da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), da Brigada Militar e do Poder Judiciário, ficou definido pela Seduc, em conjunto com a 3ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE) e com a Direção da escola Castelinho, que as aulas na Escola Estadual Presidente Castelo Branco não serão suspensas, assumindo o Estado, diante da Universidade do Vale do Taquari – Univates, o compromisso de reforçar o monitoramento disciplinar e vigilância, para dar mais segurança à comunidade escolar e acadêmica na continuidade das atividades no campus. Também foi esclarecido que as medidas disciplinares e legais foram tomadas pela escola e que também serão promovidas ações pedagógicas contra a violência escolar.

Nota oficial do Estado

Sobre o caso ocorrido na Escola Estadual Castelo Branco, alocada atualmente nas dependências da Univates, em Lajeado, a Secretaria Estadual da Educação informa que a equipe diretiva da instituição, de forma conjunta com a 3ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE) e com a Universidade, realizou todos os procedimentos junto às forças de segurança para atendimento da ocorrência.
O cronograma de aulas está mantido e a Brigada Militar realizará o reforço no policiamento. Serão realizadas ações de combate à violência na escola conduzidas pelo programa Cipave, com ações que envolvem palestras, círculos de paz, rodas de conversa, encaminhamento de alunos e professores para atendimentos psicossociais, além de iniciativas que trabalhem com a comunidade escolar da região como um todo.
Ainda, nesta terça-feira, 2 de abril, ocorrerá um encontro presencial na Univates com a presença da 3ª CRE e da equipe da Cipave para realizar o acolhimento dos estudantes e profissionais da escola.

Leia mais