fbpx

Ao clicar em "Continuar navegando", você concorda com o uso de Cookies e com a Política de privacidade do site.

  • Agora No Vale – Banner Site Anuncie Conosco 728x90px
  • Banner Agora no Vale 728x90px

Outras escolas irão atender as mais de 60 crianças de EMEIS destruídas pela enchente em Cruzeiro do Sul

Número de crianças necessitadas de atendimento caiu com a enchente


Por Redação Publicado 25/06/2024
Ouvir: 00:00
  • Agora No Vale – Banner Site Anuncie Conosco 728x90px
Emei Trenzinho escola crecche Cruzeiro do Sul

Na última semana, a Secretaria Municipal da Educação, Cultura e Esportes (Smece) fez um levantamento dos alunos de todas as Escolas Municipais de Educação Infantil (EMEIs) para saber quantas famílias ainda estão residindo no município e precisam de creche. Das cem famílias atendidas anteriormente nas Emeis Dona Maria Julieta e Vila Zwirtes, 61 crianças ainda precisam do atendimento. Outras foram morar em Lajeado ou as mães não estão trabalhando.

Sendo assim, foi realizada reunião com diretores, coordenação pedagógica e secretária da educação, para direcionar as crianças para outras escolas que tenham vagas, sempre respeitando o número estabelecido em Lei, de alunos por professor e o espaço físico necessário para um atendimento de qualidade. Algumas vagas serão temporárias, devido a progressão de turma, o que será informado para os pais. A EMEI Trenzinho Alegre deve absorver 20 alunos; a EMEI Jacob Sehn, 14 alunos; Doce de Infância, 09 alunos e EMEI Novos Caminhos, 03 alunos. Já as crianças de PRÉ A, em torno de 15 alunos, serão atendidos no salão da Comunidade do Bairro Célia, junto ao prédio da EMEF Adelino Lopes da Silva.

Reformas

A EMEI Trenzinho Alegre, localizada no Centro, e que vai receber o maior número de alunos, também foi atingida pela enchente, por isso passou por diversas reformas. Instalada em prédio alugado, da Comunidade Evangélica, a escola contou com diversas doações e mão de obra de pais e outros voluntários. Entre as melhorias realizadas está a substituição de uma parede de madeira por alvenaria e o piso de madeira por prontilaje, além da recuperação do piso de parquet, pintura interna e diversos móveis e brinquedos que precisaram ser substituídos.

Nova escola

Existe também a expectativa de acomodar todas as crianças de forma mais confortável, a partir da conclusão da escola que está sendo construída no bairro Cascata, através de uma parceria público privada. O sistema construtivo deve ser a base de madeira com paredes dupladas, agilizando a construção e barateando o processo. O sistema é bastante utilizado em Santa Catarina, de onde vem a maioria dos empresários envolvidos na iniciativa. No total devem ser instalados quatro módulos, somando 14 salas de aula e 878m² de área coberta.