fbpx

Ao clicar em "Continuar navegando", você concorda com o uso de Cookies e com a Política de privacidade do site.

  • Banner Sicredi Agora no Vale 728x90px

Móveis para vítimas da enchente também são produzidos por apenados

Os presídios de Iraí e Canela já começaram os trabalhos.


Por Redação Publicado 20/05/2024
Ouvir: 00:00
  • Agora-No-Vale—Banner-Forquetinha—Institucional-WhatsappDESKTOP
móveis madeira preisão presos – agoranovale-lajeado

Detentos do sistema prisional do Rio Grande do Sul vão fabricar móveis para as vítimas das enchentes no estado. A iniciativa já começou a ser implementada com a construção de camas e rodos, que serão doados aos desabrigados.

Pela legislação, os apenados que participarem das atividades terão uma diminuição nas suas penas.

Os presídios de Iraí e Canela já começaram os trabalhos. Está prevista a fabricação de 135 camas neste primeiro momento.

Segundo a Polícia Penal gaúcha, as duas unidades prisionais possuem maquinário de marcenaria, com insumos doados por empresários e parceiros, que também se comprometeram com o transporte dos móveis aos abrigos.

As pessoas privadas de liberdade que trabalham nessas atividades foram selecionadas por já terem experiência prévia na área.

Além das camas, a linha de produção inclui a confecção de rodos, que também serão distribuídos para ajudar na limpeza dos resíduos.

Alguns desses produtos já foram destinados aos municípios de Frederico Westphalen, Muçum, Roca Sales e Caxias do Sul.

Outras unidades prisionais gaúchas também estão se envolvendo em ações semelhantes.

A Penitenciária Estadual de Bento Gonçalves e o Presídio Regional de Caxias do Sul, por exemplo, já produziram materiais de higiene – como sabão e absorventes, por exemplo – para fornecer às vítimas.


Fonte: Polícia Penas e CNN #agoranovale