fbpx

Ao clicar em "Continuar navegando", você concorda com o uso de Cookies e com a Política de privacidade do site.

  • Banner Sicredi Agora no Vale 728x90px

Da UTI para o jardim do HBB: um passeio para ficar na memória


Por Redação / Agora no Vale Publicado 19/01/2019
 Tempo de leitura estimado: 00:00
  • Agora-No-Vale—Banner-Forquetinha—Institucional-WhatsappDESKTOP

Ação organizada por médicos, enfermagem e fisioterapeuta emocionou família de paciente que estava internado após passar por cirurgia

Deixar o ambiente hospitalar, o espaço dividido com diversos outros pacientes da UTI, para passar algumas horas em um jardim, rodeado de flores e familiares. Aos 92 anos, Helmuth Alfredo Flucskeder teve esta oportunidade.

Na quarta-feira (16), poucos dias depois de passar por uma cirurgia para colocação de um dreno no canal biliar, o aposentado “ganhou” um presente o passeio. Foi a primeira vez que algo do gênero foi realizado no Hospital Bruno Born (HBB), de Lajeado. O objetivo? Tornar a internação médica mais tolerante, acolhedora, menos estressante.
Avisados da intenção de leva-lo para o jardim, familiares se mobilizaram: rapidamente reuniram filhos, netos e até mesmo uma bisneta para um bate-papo acompanhado de um lanche da tarde.  

“Ele é muito falante e está sempre puxando conversa com todos que lidam com ele: enfermeiras, médicos”, conta o filho Antonio João Fluckseder. “Ficamos surpresos com a ação, mas extremamente gratificados. Tudo o que meu pai precisava era de um monte de gente para entretê-lo,” analisa. “O atendimento que nos foi dado no hospital, tanto na Emergência quanto na UTI, tem sido excelente.”

Projeto nacional

O passeio faz parte de uma ação maior realizada pelo HBB desde o primeiro semestre do ano passado. Com o Projeto Colaborativo Melhorando a Segurança do Paciente em Larga Escala no Brasil”, que também é realizado por outras 120 UTIs do país, o hospital busca qualificar ainda mais o atendimento dentro da unidade.

Enfermeira coordenadora da UTI, Adriana Calvi observa: “O seu Helmuth é muito apegado à família, e naquele dia comentou que queria reunir todos pois sabia a gravidade do caso. Aí surgiu a ideia.”

Como resultado, diminuição do estresse e de um sintoma muito comum em pacientes internados na UTI: o delírio. “Penso que atingimos os objetivos. Foi uma festa. Ele ficou muito feliz – e a família também.”