fbpx

Ao clicar em "Continuar navegando", você concorda com o uso de Cookies e com a Política de privacidade do site.

  • Banner Agora no Vale 728x90px Programa Fazer Juntos

Indígena grávida é a 21ª vítima da dengue no RS no ano


Por Redação / Agora no Vale Publicado 14/03/2024
 Tempo de leitura estimado: 00:00
  • Agora-No-Vale—Banner-Forquetinha—Institucional-WhatsappDESKTOP
dengue-agoranovale-lajeado

Uma indígena de 39 anos se tornou a 21ª vítima da dengue no Rio Grande do Sul em 2024, conforme divulgado pela Secretaria Estadual da Saúde (SES). Grávida e com uma condição médica pré-existente, ela morreu em Tenente Portela, localizado no Noroeste do estado, no dia 8 de março. Com uma população de aproximadamente 14,5 mil habitantes, Tenente Portela é o município com o maior número de óbitos decorrentes da dengue este ano, totalizando quatro vítimas.

Na terça-feira (12), o governo estadual decretou situação de emergência devido à epidemia de dengue. Marcelo Vallandro, diretor-adjunto do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs), ressaltou que o decreto visa facilitar a gestão da crise, permitindo a implementação ágil de medidas emergenciais, como a aquisição de insumos e recursos humanos necessários para combater a propagação da doença.

Até o momento, o Rio Grande do Sul registrou 18,8 mil casos confirmados de dengue, sendo Novo Hamburgo o município com o maior número de ocorrências, contabilizando 3 mil casos.

A SES enfatiza a importância de buscar atendimento médico ao surgirem os primeiros sintomas da dengue, que incluem febre alta, dor retro-orbital, dores no corpo, náuseas, entre outros.

Essa nova fatalidade se soma a uma trágica lista de mortes pela doença no estado, evidenciando a gravidade da situação e a necessidade de medidas urgentes para contê-la.