fbpx

Ao clicar em "Continuar navegando", você concorda com o uso de Cookies e com a Política de privacidade do site.

  • Agora No Vale – Banner Site Anuncie Conosco 728x90px
  • Banner Agora no Vale 728x90px

Governador anuncia investimento de R$ 9 milhões em melhorias no Aeroporto de Torres


Por Redação / Agora no Vale Publicado 29/06/2024
Ouvir: 00:00
  • Agora No Vale – Banner Site Anuncie Conosco 728x90px
28210919_2140654_GD

O governador Eduardo Leite anunciou, nesta sexta-feira (28/6), investimento de R$ 9 milhões para melhorias no Aeroporto Regional de Torres, no Litoral Norte. Acompanhado de secretários de Estado e de lideranças da região, Leite vistoriou o terminal no início da tarde.

O governador informou que os recursos serão aplicados na infraestrutura do aeroporto, para que as companhias aéreas tenham interesse de utilizar o terminal como mais uma alternativa ao Aeroporto Salgado Filho, que segue fechado. “Melhorar a conexão aérea é fundamental para o desenvolvimento do nosso Estado, especialmente nessa situação emergencial que estamos vivenciando”, disse.

Atualmente, obras de recuperação da cobertura do terminal e do cercamento do aeroporto estão em andamento, com um custo de R$ 2 milhões. Na contratação emergencial do Papi (sigla que, em português, significa Indicador de Percurso de Aproximação de Precisão) para assegurar a aproximação precisa das aeronaves durante pousos e decolagens, será investido mais R$ 1,5 milhão.

O governo ainda iniciou processos para a aquisição de mobiliário e outros equipamentos, com valor previsto de R$ 400 mil. Além disso, estima-se que serão investidos cerca de R$ 5 milhões por ano na operação do aeroporto, incluindo a contratação de um operador, bombeiros e demais serviços necessários para o pleno funcionamento do terminal.

Na quinta-feira (27/6), Leite realizou uma série de reuniões, em São Paulo, com diretores de companhias aéreas que operam no Rio Grande do Sul. Ao lado do secretário da Reconstrução Gaúcha, Pedro Capeluppi, o governador conversou com representantes das empresas Azul, Latam e Gol para discutir alternativas que auxiliem na ampliação do número de voos.