fbpx

Ao clicar em "Continuar navegando", você concorda com o uso de Cookies e com a Política de privacidade do site.

  • Agora No Vale – Banner Site Anuncie Conosco 728x90px
  • Banner Agora no Vale 728x90px

Estado lança projeto Cuidar Tchê 60+ que beneficiará idosos atingidos pelas enchentes

Nesta primeira etapa serão contemplados idosos de 13 municípios, entre eles Arroio do Meio, Cruzeiro do Sul, Estrela, Marques de Souza, Muçum e Relvado


Por Redação Publicado 02/07/2024
Ouvir: 00:00
  • Agora No Vale – Banner Site Anuncie Conosco 728x90px

O Governo do RS lançou o projeto Cuidar Tchê 60+, que beneficiará 1,9 mil idosos que foram afetados pelas enchentes recentes no Estado A iniciativa fornecerá kits de itens essenciais no valor de R$ 3 mil. Serão investidos R$ 6 milhões, oriundos do Fundo Estadual da Pessoa Idosa (Funepi), gerido pela Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes). A cerimônia de lançamento ocorreu no Palácio Piratini, em Porto Alegre.

Os kits são personalizáveis, ou seja, os idosos poderão escolher artigos que somem até R$ 3 mil em quatro categorias: cozinha, dormitório, mobilidade e eletroeletrônicos. Na categoria cozinha, podem ser adquiridos fogão, refrigerador, mesa, cadeiras, filtro de água, jogos de panela, pratos, copos e talheres. A categoria dormitório inclui jogos de lençol, toalhas, cobertores, travesseiros, colchões e camas. Já a categoria mobilidade abrange cadeira de rodas, muleta e andador, ao passo que máquina de lavar e televisão fazem parte dos eletroeletrônicos.

“Diante da calamidade enfrentada pelo Estado, precisamos olhar para os mais vulneráveis, como as pessoas idosas. Estamos efetivamente mobilizados para atender a cada uma dessas pessoas, para que elas possam sentir esse carinho para além de receberem os itens. Governo e sociedade civil estão trabalhando em várias frentes e, sempre que possível, juntando as duas pontas para potencializar as ações”, destacou  Leite.

Projeto Cuidar Tchê 60+
Leite explicou que a iniciativa fornecerá kits de itens essenciais no valor de R$ 3 mil – Foto: João Pedro Rodrigues/Secom

O governo do Estado firmou termo de colaboração com a Central Única das Favelas Cufa (Cufa), que será a responsável pela operacionalização do projeto. O documento foi assinado pelo governador, pelo titular da Sedes, Beto Fantinel, pela presidente do Conselho Estadual da Pessoa Idosa, Ivanir dos Santos, e pelo coordenador da Cufa no Estado, Júnior Torres.

Nesta primeira etapa, serão contemplados idosos de 13 municípios: Arroio do Meio, Canoas, Cruzeiro do Sul, Eldorado do Sul, Estrela, Marques de Souza, Muçum, Relvado, São Jerônimo, São Leopoldo, São Sebastião do Caí, Travesseiro e Triunfo. Na seleção dos municípios, a Sedes considerou aqueles com maior proporção de famílias com idosos.

Para receber o kit, é necessário que o idoso atenda a alguns requisitos. Além de ter a partir de 60 anos, é necessário ter sido atingido pelas enchentes, residir em municípios com decreto de calamidade e estar no Cadastro Único com renda per capita de até R$ 109. Famílias que possuam mais de um idoso recebem apenas uma vez o benefício.

A iniciativa faz parte do Plano Rio Grande, que atua em três eixos de enfrentamento aos efeitos das enchentes: ações emergenciais, ações de reconstrução e Rio Grande do Sul do futuro.

“A ação visa suprir as necessidades básicas dos idosos mais vulneráveis, garantindo dignidade e conforto em meio às dificuldades enfrentadas após as enchentes. Os idosos poderão escolher num cardápio quais itens preferem adquirir”, destacou Fantinel. “A expectativa não é apenas ofertar os itens essenciais para a sobrevivência, mas também trazer alívio e esperança aos idosos atingidos pelas enchentes”, completou o secretário.

A Cufa identificará os beneficiários da ação e fará as entregas dos kits a partir de agosto. “Estamos à disposição da sociedade gaúcha, atuando em resgates, doações e em várias outras frentes. Estamos colocando nossas equipes lá na ponta, para fazer visita a cada um desses idosos e entender as necessidades deles. Esse acolhimento é fundamental”, disse Júnior Torres.

O projeto foi apresentado pela Sedes e aprovado pelo Conselho Estadual da Pessoa Idosa. “O Conselho recebe diversos tipos de doações, e o nosso intuito é fazer com que esses recursos cheguem às pessoas idosas do Rio Grande do Sul. Estamos à disposição para colaborar com a sociedade neste momento delicado que estávamos vivendo”, ressaltou Ivanir.

Também participaram do ato o presidente do Tribunal de Justiça do RS, Alberto Delgado Neto, e o secretário de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, Fabrício Peruchin.

Doações para o Funepi

Uma das formas de auxiliar a população idosa é contribuir via declaração de Imposto de Renda. Neste ano, em decorrência das enchentes, o prazo para entregar a declaração foi prorrogado até 31 de agosto em 336 municípios gaúchos. Também é possível doar diretamente ao Fundo pela conta: 

  • CNPJ: 22.170.458/0001-21
    Agência: 0597
    Conta corrente: 0320880806