fbpx

Ao clicar em "Continuar navegando", você concorda com o uso de Cookies e com a Política de privacidade do site.

  • Banner Sicredi Agora no Vale 728x90px

Segurança é reforçada para júri de integrante de quadrilha


Por Redação / Agora no Vale Publicado 20/06/2018
 Tempo de leitura estimado: 00:00
  • Agora-No-Vale—Banner-Forquetinha—Institucional-WhatsappDESKTOP

Réu é comparsa de preso resgatado há um ano com tiroteio em frente a UPA de Lajeado

Está em andamento no Fórum de Estrela, o júri popular do réu Daniel de Farias Flores, 29 anos, preso por tentativa de homicídio contra cidadãos e policiais em um assalto em 2016, na cidade de Fazenda Vilanova.

No mesmo crime há mais dois réus: Marcelo Fucks, que teve seu júri remarcado para agosto e ainda, Rudinei Lopes, resgatado em junho de 2017 enquanto era atendido na UPA em Lajeado e hoje está preso na Argentina.

No dia do resgate, houve tiroteio e temor de quem passava pelo local. E por isso, a Justiça de Estrela reforçou o policiamento em toda a região nesta quarta-feira, dia 20, em especial nas proximidades do julgamento, para evitar novos resgates.

O julgamento iniciou as 9h e deverá encerrar apenas no fim do dia.

Crime sendo julgado
No dia 2 de abril de 2016, três homens estavam em um veículo Siena em frente a Boate Pau Fincado, às margens da ERS-128, a Via Láctea, em Fazenda Vilanova e quando brigadianos de Bom Retiro do Sul chegaram em duas viaturas, foram recebidos a tiros pelos bandidos. Daniel de Farias Flores,o réu deste julgamento, foi logo identificado e preso.

Os outros dois envolvidos fugiram e continuaram atirando contra a BM. Não houve feridos. As duas viaturas foram danificadas pelos disparos. Um dos fugitivos foi para matagais e o outro rendeu moradores de uma casa no interior de Fazenda Vilanova. A dupla roubou uma Fiat Strada, branca, placa IMC-8975.

Mas foi preso apenas dias depois.

Resgate em Lajeado
O detento do Presídio Estadual de Lajeado, Rudinei Lopes, preso por esse crime de 2016, foi resgatado por volta das 19h30min, do dia 26 de junho de 2017, quando era levado para atendimento médico na UPA, em Lajeado.

Agentes da Susepe levaram o preso, que dizia passar mal, até a unidade de atendimento. Ao chegar no local houve troca de tiros com três homens que logo renderam os agentes, os desarmaram e levaram o preso. Um dos agentes também foi levado como refém.  

Na ocasião, a Justiça determinou revista geral no presídio e diversas outras ações para punir envolvidos.

Carine Krüger
redacao@agoranovale.com.br