fbpx

Ao clicar em "Continuar navegando", você concorda com o uso de Cookies e com a Política de privacidade do site.

  • Banner Sicredi Agora no Vale 728x90px

Receita Federal fecha duas empresas fantasmas de Venâncio Aires


Por Redação / Agora no Vale Publicado 23/04/2019
Ouvir: 00:00
  • Agora-No-Vale—Banner-Forquetinha—Institucional-WhatsappDESKTOP

Operação Caça Fantasma II foi desencadeada nesta terça-feira

A Receita Federal desencadeou na manhã desta terça-feira, 23, a Operação Caça Fantasma II, em duas empresas localizadas em Venâncio Aires, que juntas movimentaram R$ 264.065.127,64 em tabaco, causando um prejuízo aos cofres públicos de cerca de R$ 76 milhões.

O objetivo da ação foi descaracterizar essas operações fictícias de sonegação de compra e venda das duas empresas de Venâncio, atribuir a uma terceira empresa, também de Venâncio, as operações e cobrar impostos dos verdadeiros proprietários do negócio. Os alvos da operação são sete produtores e três empresas dos municípios de Camaquã e Dom Feliciano que simulavam vendas de tabaco para as duas empresas de Venâncio Aires que estão sendo investigadas.

Segundoo delegado da Receita Federal em Santa Cruz do Sul, Leomar Padilha as empresas que não comercializam tabaco estão emitindo notas de compra e venda do produto, quando na verdade estão simulando o processo para uma terceira empresa que, assim, gera crédito de PIS e Cofins para a verdadeira dona da operação. O delegado ainda comenta que muitas vezes o produtor rural que está sendo investigado e nem sabe que vendou tabaco para essas empresas laranjas.


 De acordo com Padilha, essas investigações, em especial, relacionadas ao setor fumageiro, estão sendo intensificadas devido aos sérios problemas relacionados à sonegação fiscal, fabricação de cigarro clandestino e simulação de compra e venda de tabaco.

Fonte Receita Federal