fbpx

Ao clicar em "Continuar navegando", você concorda com o uso de Cookies e com a Política de privacidade do site.

  • Banner Sicredi Agora no Vale 728x90px

Policiais da reserva passam por treinamento para atuarem na segurança de abrigos


Por Redação / Agora no Vale Publicado 13/05/2024
 Tempo de leitura estimado: 00:00
  • Agora-No-Vale—Banner-Forquetinha—Institucional-WhatsappDESKTOP
12184605_2132123_GD

Os policiais que se inscreveram no edital de chamamento para membros da reserva iniciaram treinamento no sábado (11/5), visando reforçar a segurança dos abrigos no Rio Grande do Sul. A iniciativa integra o Programa Mais Efetivo (PME), que busca o apoio de policiais militares da reserva para atuarem em situações que demandem maior contingente.

O edital abriu mil vagas para ex-integrantes da Brigada Militar (BM) do Rio Grande do Sul, permitindo que retornem às atividades por um período inicial de 90 dias, com possibilidade de prorrogação. Durante o final de semana, os inscritos participaram de um curso de atualização, abordando protocolos de atendimento em diversos casos.

“Temos uma quantidade considerável de abrigos que exigem policiais para atender à comunidade gaúcha. As pessoas nos abrigos vão receber a ajuda desses policiais do PME que estão retornando. Os policiais que já se apresentaram passaram por um rápido treinamento, e diante da demanda, devem estar prontos no domingo. Eles começam trabalhar na tarde de segunda-feira (13/5)”, afirmou o chefe do Estado-Maior da Brigada Militar do Rio Grande do Sul, coronel Luigi Pereira.

Para serem considerados aptos, os militares precisam satisfazer certos requisitos definidos no edital e completar o curso de atualização. No primeiro dia, os selecionados assistiram a aulas teóricas sobre temas como violência doméstica conforme a Lei Maria da Penha, saúde mental, Novo Regimento da Brigada Militar, policiamento antirracista e instruções para utilizar o aplicativo BM Mob, usado para registrar ocorrências e atos administrativos. Já no segundo dia, os militares passaram por treinamento e prova de tiro, para se adaptarem ao armamento atual.

Foto da policial Lucélia em close durante o treinamento de policiais da reserva para o Programa Mais Efetivo 2024 2
Lucélia, que atendeu ao chamado do edital, considera a farda uma segunda pele e o serviço à comunidade um dom – Foto: Lauro Alves/Secom

“Foi um desafio para o Departamento de Ensino e para a Brigada Militar realizar todo este processo, pelo curto espaço de tempo entre a autorização do governo do Estado e a realização do treinamento. O currículo consiste basicamente em uma atualização sobre os protocolos e o uso dos equipamentos”, explicou o diretor do Departamento de Ensino, coronel Jorge Dirceu Filho. 

“Para garantir a segurança, a parte prática será o treinamento de tiro e, para serem aprovados, todos deverão passar por uma prova para garantir que eles estão aptos a manejar o equipamento”, acrescentou Dirceu Filho.

O desejo de auxiliar em um momento crítico e o compromisso com a comunidade levaram 285 oficiais da reserva a se inscreverem para participar do treinamento do PME, incluindo o tenente Vitor Nunes, que ingressou na reserva há pouco mais de um ano e foi afetado pela enchente de abril.

“Eu mesmo tive minha casa alagada. A casa de idosos da qual minha esposa é proprietária também foi tomada pelas águas. Tivemos que retirar 23 idosos com a ajuda dos bombeiros e do aparato de segurança pública. É impossível viver tudo isso e não voltar a contribuir, ainda mais sabendo que tenho condições de voltar a trabalhar para ajudar o povo rio-grandense”, contou.

Para a tenente Lucélia Carrão, atender ao chamado da Brigada Militar, é continuar a servir à comunidade. “Em vista de tudo o que acontece no nosso Estado, mesmo estando na reserva, quando a Brigada chamou, nós viemos, pois a BM é algo que ferve em nosso coração”, disse.

“Nós costumamos dizer que a farda é a nossa segunda pele e que o servir à comunidade se torna um dom. É algo que não tem explicação. Com esta necessidade, nós respondemos para podermos atender à comunidade gaúcha”, acrescentou.

Novo prazo

Devido ao número de inscrições abaixo do esperado no primeiro prazo do edital, a BM reabrirá o formulário de inscrição. A partir de segunda-feira (13/5), os policiais que enfrentaram dificuldades ou que não tiveram conhecimento do edital durante o prazo inicial poderão se inscrever para participarem do PME, conforme explicou o coronel Luigi Pereira.

Texto: Thales Moreira/Secom
Edição: Rodrigo Toledo França/Secom