fbpx

Ao clicar em "Continuar navegando", você concorda com o uso de Cookies e com a Política de privacidade do site.

  • Agora no Vale 728x90px

Operação do MPRS identifica irregularidades em combustíveis


Por Redação / Agora no Vale Publicado 30/11/2023
 Tempo de leitura estimado: 00:00
  • Agora-No-Vale—Banner-Forquetinha—Aniversário-28-anosDESK

O Ministério Público do Rio Grande do Sul (MPRS), por meio das Promotorias de Justiça de Defesa do Consumidor de Porto Alegre e de Sobradinho, realizou operação de combate à adulteração de combustíveis nos municípios de Lagoão, Segredo, Lagoa Bonita do Sul, Passa Sete, Ibarama e Sobradinho.

Na ocasião, foi instalado laboratório móvel de análise de combustíveis nas dependências da Promotoria de Justiça de Sobradinho, onde o engenheiro químico da Promotoria de Justiça Especializada do Consumidor realizou 34 análises nas 34 amostras de combustíveis coletadas nos 17 postos revendedores dos municípios da comarca de Sobradinho.

A operação resultou na interdição, no dia 28 de novembro, da bomba e do tanque de óleo diesel S10 comum comercializado pelo posto Comércio de Combustíveis Camargo Ltda, localizado na Avenida Manoel de Oliveira Brito, 1075, no município de Lagoão, bem como na interdição, nesta quinta-feira, 29, da bomba e do tanque de óleo diesel S10 comum comercializado pelo Auto Posto Butiá Ltda, localizado na Rua Júlio Bridi, 483, em Ibarama.

As interdições ocorreram em decorrência de decisões liminares obtidas em ação cautelar proposta pelos promotores de Justiça Débora Jaeger Becker, de Cachoeira do Sul, substituindo em Sobradinho por ocasião da operação, e Alcindo Luz Bastos da Silva Filho, da Promotoria de Defesa do Consumidor de Porto Alegre. Além da interdição da comercialização do produto, mediante o lacramento da bomba e tanque, a Justiça acolheu o pedido do MPRS, de apreensão de notas fiscais do produto impróprio e coleta de amostra para eventual contraprova. O promotor de Justiça Renan Loss, titular da Promotoria de Justiça de Sobradinho, também acompanhou a ação.

As análises foram realizadas em equipamentos certificados pela Agência Nacional do Petróleo e Biocombustíveis (ANP), como densímetro eletrônico, analisador de ponto de fulgor, condutivímetro, espectrômetro de infravermelho e provetas.

Outras operações de monitoramento da qualidade de combustíveis já estão agendadas para as próximas semanas.