fbpx

Ao clicar em "Continuar navegando", você concorda com o uso de Cookies e com a Política de privacidade do site.

  • Banner Agora no Vale 728x90px Programa Fazer Juntos

Operação da Draco Lajeado resulta na prisão de envolvidos em homicídios e tráfico de drogas


Por Redação / Agora no Vale Publicado 16/03/2024
 Tempo de leitura estimado: 00:00
  • Agora-No-Vale—Banner-Forquetinha—Institucional-WhatsappDESKTOP
prisao-agoranovale-lajeado

Lajeado, RS – Uma operação significativa conduzida pela Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) de Lajeado culminou na prisão preventiva de dois homens diretamente envolvidos em crimes de homicídio ocorridos na cidade nos últimos meses. A investigação, focada em combater a violência e o tráfico de drogas que assolam o município, levou à captura de um dos suspeitos em sua residência no bairro Zwirts, em Cruzeiro do Sul.

Durante a operação, foi apreendido um telefone celular e uma pequena quantidade de drogas com o primeiro detido. A ação continuou no bairro Santo Antônio, em Lajeado, onde, além da prisão de um segundo indivíduo procurado pelos crimes de homicídio, outro homem foi preso e um adolescente apreendido. Eles são acusados de tráfico de drogas e porte de arma de fogo de calibre restrito, incluindo uma pistola 9mm com quatro carregadores.

A Draco destacou o local das prisões como um verdadeiro “bunker” do crime, um ponto fortificado e de difícil acesso, com um portão de garagem preto. Esse local foi palco dos dois últimos atentados em Lajeado, evidenciando a preparação dos criminosos para ações de guerrilha urbana.

Após a operação, os detidos, com idades de 34, 23 e 21 anos, juntamente com o adolescente de 17 anos, foram encaminhados à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) para atendimento médico. Posteriormente, após serem autuados na sede da Draco, foram conduzidos ao Presídio Estadual de Lajeado.

A Draco Lajeado reforça a importância da colaboração da comunidade com informações que possam auxiliar na investigação policial. Denúncias podem ser feitas de forma anônima via WhatsApp pelo número 51-98262-1217, garantindo a segurança e o anonimato do informante.

Foto e Fonte Polícia Civil