fbpx

Operação conjunta desmantela quadrilha responsável por caça ilegal e tráfico de animais e armas


Por Reportagem Publicado 25/11/2021

Na manhã desta quinta-feira (25), a Polícia Civil, por intermédio da 4ª Delegacia de Polícia de Canoas, com apoio do Comando Ambiental da Brigada Militar, deflagrou a Operação Arca com objetivo de combater o tráfico e caça ilegal de animais silvestres, maus-tratos aos animais e associação criminosa.

Estão sendo cumpridos 5 mandados de prisão temporária e 44 mandados de busca e apreensão em 14 cidades do RS: Porto Alegre, Gravataí, São Leopoldo, Novo Hamburgo, Cachoeirinha, Viamão, Minas do Leão, Barra do Ribeiro, Canoas, Sapucaia do Sul, Parobé, Portão, São Sebastião do Caí e Alvorada. 

As investigações iniciaram há 6 meses, após denúncias recebidas pela ONG Reprass, que noticiavam crimes contra animais e tráfico de armas. A associação criminosa é suspeita de comercializar diariamente, em grupos fechados e redes sociais, aves silvestres que chegavam a R$ 2.500,00 (dois mil e quinhentos reais) por espécime, além de outros animais silvestres como: Macaco Prego e Macaco Sagui, Coruja Suindara, Jiboia Albina, Tartarugas, Ouriço Pigmeu Africano, Jabuti e Iguanas. A quadrilha comercializava, ainda, armas longas ilícitas destinadas à caça predatória dos referidos animais.

Em vídeos trocados pelos criminosos há cenas de cães atacando animais feridos. A ação, que contou com apoio aéreo da Polícia Civil, teve a participação de 235 policiais civis e militares, além de agentes do IBAMA.