fbpx

Ao clicar em "Continuar navegando", você concorda com o uso de Cookies e com a Política de privacidade do site.

  • Banner Agora no Vale 728x90px
  • Agora No Vale – Banner Site Anuncie Conosco 728x90px

Moradora de Travesseiro é vítima de estelionato e perde R$ 3,7 mil


Por Redação / Agora no Vale Publicado 30/06/2024
Ouvir: 00:00
  • Agora No Vale – Banner Site Anuncie Conosco 728x90px

Travesseiro, RS – Uma moradora de Travesseiro, foi vítima de um golpe de estelionato que resultou na perda de R$ 3.700,00. O caso foi registrado na Delegacia de Polícia como estelionato.

Detalhes do Golpe

O incidente teve início no dia 26 de junho de 2024, às 12:00 horas, a vítima relatou que viu um story no Instagram de um amigo em comum, agradecendo uma pessoa pelo excelente investimento que havia feito, prometendo dobrar o valor aportado em apenas três horas. Encantada com a proposta, a comunicante respondeu ao story, demonstrando interesse no investimento.

Logo após, foi contatada pelo Instagram e posteriormente pelo WhatsApp por uma pessoa que se identificou como G.V. Durante a conversa o golpista afirmou que precisava consultar seu supervisor, M.S. para incluir a vítima no suposto investimento. M.S. fez uma chamada de vídeo com a vítima e pediu que ela acessasse sua conta no banco durante a conversa.

O Golpe em Ação

A comunicante revelou que, enquanto acessava o aplicativo do banco, o suposto supervisor podia ver a tela de acesso. Ao perceber que estava sendo vítima de um golpe, a comunicante encerrou a ligação, mas já havia realizado uma transferência de R$ 3.700,00. Mesmo após encerrar a ligação, M.S. tentou contatá-la novamente.

Provas e Representação Criminal

A vítima possui imagens dos contatos, das conversas, dos recibos de transferência e do site utilizado pelos estelionatários. Com base nessas evidências, a comunicante expressou o desejo de representar criminalmente contra os responsáveis pelo golpe.

Prevenção e Orientação

Este caso serve como um alerta para a comunidade sobre a importância de verificar a autenticidade de ofertas de investimentos e de desconfiar de promessas de retornos rápidos e elevados. As autoridades reforçam a necessidade de nunca fornecer dados bancários ou realizar transferências sem a devida verificação da legitimidade da proposta.