fbpx

Ao clicar em "Continuar navegando", você concorda com o uso de Cookies e com a Política de privacidade do site.

  • Banner Agora no Vale 728x90px Programa Fazer Juntos

Lança-foguetes é apreendido em Lajeado em operação contra facção


Por Redação / Agora no Vale Publicado 19/03/2024
 Tempo de leitura estimado: 00:00
  • Agora-No-Vale—Banner-Forquetinha—Aniversário-28-anosDESK
WhatsApp Image 2024-03-19 at 09.49.56

Em uma operação de combate ao crime organizado, a Polícia Civil do Rio Grande do Sul fez uma apreensão surpreendente no Vale do Taquari. Durante a Operação Efeito Colateral, conduzida pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) na segunda-feira, os investigadores descobriram um esconderijo utilizado por uma facção criminosa em Lajeado, onde foi encontrado um lançador de foguetes, arma de guerra capaz de derrubar aeronaves e tanques. O item será periciado pelo Exército.

Além do lançador de foguetes, foram apreendidos no local um fuzil de calibre 556, uma pistola e dois revólveres. As armas seriam de uma facção nascida no Vale do Sinos, que se expandiu pelo estado através do tráfico de drogas. O grupo é um dos responsáveis pelo aumento dos homicídios em Caxias do Sul nos últimos meses.

A apreensão é resultado de uma investigação de 40 dias que começou na Serra Gaúcha. A equipe da 6ª Delegacia de Homicídios de Porto Alegre, que reforçou o policiamento em Caxias do Sul, conseguiu mapear o esconderijo no bairro Hidráulica, em Lajeado. Ao chegar ao local, os agentes encontraram as armas e o lançador de foguetes escondido, o que causou surpresa até mesmo entre os policiais. A munição do míssil, no entanto, não foi encontrada.

É uma arma de guerra, apreendida na área urbana, que conforme a Polícia Civil é dificilmente vista com traficantes. A investigação entendem que eles pretendiam demonstrar poder e causar terror. A origem do lançador de foguetes ainda será investigada, assim como os responsáveis por depositar os armamentos no local.

Ninguém foi preso na casa onde foram apreendidos os armamentos. A operação segue em andamento, com o objetivo de desmantelar a facção criminosa e prevenir futuros atos de violência no estado.