fbpx

Ao clicar em "Continuar navegando", você concorda com o uso de Cookies e com a Política de privacidade do site.

  • Banner Sicredi Agora no Vale 728x90px

Facções picham muros pela terceira vez em 15 dias


Por Redação / Agora no Vale Publicado 22/05/2019
 Tempo de leitura estimado: 00:00
  • Agora-No-Vale—Banner-Forquetinha—Institucional-WhatsappDESKTOP

Uma das paredes é a da escola municipal do bairro. Ameaças são as frases mais pichadas

Pela terceira vez em menos de 15 dias, muros do Bairro Santo Antônio são pichados por integrantes da facção criminosa “Os Manos”. Algumas delas são as paredes das escolas do bairro, ou seja, onde há grande circulação de crianças e adolescentes.

Em todas ocasiões, o Departamento de Trânsito de Lajeado, com escolta da Brigada Militar, repintou as paredes. A última foi na segunda-feira. Mas já voltou a ser pichada na terça-feira.

Nesta última mensagem, os criminosos inclusive deixam recado para autoridades: “podem apagar pichação, podem fazer operação, mas quem prega a paz e respeito é nós.” Há ainda frase de provocação para um dos líderes da facção, atualmente preso.

Segundo a polícia, a facção tenta impor medo com as pichações. Mas os líderes adiantam que os moradores tem total apoio das autoridades e muitas outras operações policiais serão feitas no local até desmantelar o grupo atual, ou qualquer outro que venha se instalar na localidade.

O que diz o MP
Segundo o promotor Carlos Augusto Fioriolli, o Ministério Público observa e monitora a situação. “Sabemos que houve, por parte de populares, a pintura de escritos e marcas de facção, bem como alguns setores voltaram a realizar novas pichações; é lamentável que ocorra tal “cabo de guerra”, eis que se alguma facção ou grupo deseja a paz e harmonia não são atitudes ou posições assim que vão alcançar tais objetivos.” 

Ele alerta que o espaço público não pode e nem deve ser apropriado privadamente, nem para fins lícitos, quanto mais para fins ilícitos. E adianta que se persistirim tais condutas, a questão se torna de cunho criminal, como ato de afronta, e caberá às polícias civil e militar ações mais intensivas nos locais.


Operação Ipê Amarelo
No domingo dia 5 de maio, 350 policiais foram reunidos e deflagraram a Operação Ipê Amarelo
Poucos dias após ter sido deflagrada a Operação Ipê Amarelo em Lajeado. Os alvos foram o residencial Novo Tempo I e II e casas nas proximidades.

Dezoito pessoas foram presas na operação, 430 procedimentos realizados nas unidades habitacionais, e 43 mandados de busca e apreensão foram cumpridos.

Os objetos apreendidos foram uma espingarda calibre 12; sete cartuchos de munição calibre 12 e 30 cartuchos de munição calibre 38. Além de maconha, cocaína, crack, celulares e uma balança de precisão.

Redação
redacao@agoranovale.com.br