fbpx

Ao clicar em "Continuar navegando", você concorda com o uso de Cookies e com a Política de privacidade do site.

  • Agora no Vale 728x90px

Dois presídios são atacados em menos de três dias


Por Redação / Agora no Vale Publicado 03/01/2019
 Tempo de leitura estimado: 00:00
  • Agora-No-Vale—Banner-Forquetinha—Aniversário-28-anosDESK

Na manhã do dia 1º teve tentativa de resgate de presos em Lajeado e nesta madrugada homens tentaram repassar drogas e celulares em Encantado

O novo ano inicia com tentativas audaciosas contra a segurança de presídios da região.

No 1º do ano, no começo da manhã, houve uma tentativa de resgate de presos no Presídio Estadual de Lajeado. Detentos formaram correntes com lençóis para tentar escapar, enquanto que do lado externo criminosos atiravam contra o portão de entrada da cadeia. Houve troca de tiros

Para evitar a fuga de dois presos, um policial militar que estava na guarita atirou contra eles. Mas um ainda conseguiu fugir.

E nesta madrugada houve nova ação audaciosa. Desta vez, no presídio em Encantado.

Dois homens entraram no pátio do Presídio Estadual de Encantado para repassar celulares e drogas. Novamente a intervenção da Brigada Militar foi importante para barrar a ação criminosa. O policial militar da guarita viu movimentação estranha em uma das janelas das celas e ao se aproximar, a dupla fugiu pulando o muro de onde entrou.

O brigadiano logo avisou o policiamento que começou a fazer buscas. Um dos envolvidos, um adolescente foi apreendido com outros dois menores dentro de um táxi Siena, com placas de Roca Sales, e outro envolvido preso no Bairro Navegantes.

Foi realizada uma revista e apreendidos 14 celulares, nove carregadores e em torno de 200g de maconha. Os detidos foram conduzidos até a Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) de Lajeado.

O maior de idade, de 20 anos, residente em Encantado, foi atuado em flagrante por tráfico de drogas e favorecimento real. Nesta manhã será recolhido ao Presídio de Encantado. Os três menores foram entregues aos responsáveis. O taxista foi levado também como testemunha, mas será investigado como suspeito.

Redação
redacao@agoranovale.com.br