fbpx

Ginasta de Lajeado conquista título nacional no duplo mini trampolim


Por Fábio Kuhn Publicado 13/10/2021

O desinteresse pelo futebol fez Igor Ouriques conhecer a ginástica aos oito anos. Na curta carreira, o ginasta lajeadense de 17 anos já participou de mundiais e recentemente conquistou um título nacional.

A medalha de ouro veio no Campeonato Brasileiro de Ginástica de Trampolim, disputado na semana passada, em Aracaju (Sergipe). Além da primeira colocação no duplo mini trampolim, o jovem de Lajeado conquistou a quarta colocação no trampolim individual. Ambos os títulos vieram pela categoria Elite.

Ouriques representou a Associação Desportiva e Cultural dos Vales (Adesva) e foi treinado por Marcos Minoru Otsuka.

Igor e o técnico Minoru

Em entrevista ao Agora no Vale ele conta o início da carreira, relembra principais títulos e fala sobre os planos para o futuro.

Entrevista

Agora no Vale – Por que se interessou pela ginástica?

Igor Ouriques – Tinha oito anos de idade e jogava futebol no Sete (Clube Sete de Setembro). Mas não me interessava muito pelo esporte. Meu pai até comentava que eu ficava conversando com o goleiro e virando estrelinha. Fazia de tudo menos jogar bola. Então descobrimos que a Univates tinha equipamentos de ginástica. Fomos lá conhecer e eu gostei muito.

Agora no Vale – Nesses nove anos como atleta, quais os momentos mais marcantes?

Igor Ouriques – Fui campeão brasileiro no primeiro campeonato que competi em 2014. Já fiquei em segundo lugar no Sul-Americano. Em 2018 fui para o mundial da Rússia e em 2019 fui para o Japão. Lá em Tóquio competi na mesma arena que foram as Olimpíadas.

Agora no Vale – Por que acabou se destacando em aparelhos como o trampolim?

Igor Ouriques – Sabe que foi um processo natural. No começo, a gente conhecia todas as ginásticas e treinava de tudo. No fim acabei gostando de saltar no trampolim. É o aparelho que mais gosto de praticar.

Atleta de Lajeado já participou de competições sul-americanas e mundiais

Agora no Vale – O que representa mais um título nacional?

Igor Ouriques – Foi muito especial, pois na Rússia e no Japão acabei errando alguns movimentos. Nesse campeonato não errei nenhuma passada e me provou que tenho condições psicológicas de competir e mostrar o meu melhor.

Agora no Vale – Qual os sonhos para o futuro?

Igor Ouriques – Eu pretendo treinar e melhorar minhas passadas. Quero evoluir e colocar uma série com triplos mortais. Quem sabe ir para um Pan-Americano e mais mundiais, talvez até uma Copa do Mundo.

Quer receber as principais notícias do Agora No Vale no seu WhatsApp?
Clique aqui e faça parte do nosso grupo!