fbpx

Ao clicar em "Continuar navegando", você concorda com o uso de Cookies e com a Política de privacidade do site.

  • Banner Agora no Vale 728x90px
  • Agora No Vale – Banner Site Anuncie Conosco 728x90px

Investimentos no mar como fonte visando a escassez de água potável

Novas alternativas são buscadas todos os dias com as novas tecnologias


Por Redação Publicado 28/06/2024
Ouvir: 00:00
  • Agora No Vale – Banner Site Anuncie Conosco 728x90px
fundo do mar oceano freePik – agoranovale-lajeado

Do mar direto para o copo. O estado de SP já anunciou que vai construir, em Ilhabela, a sua primeira usina de dessalinização, que transforma água do mar em água para beber. A operação deve começar a rodar em 2026.

Com a usina, a oferta de água potável da cidade vai aumentar em 22%, atingindo 8 mil pessoas a mais do que hoje em dia — 1/4 da população local.

Por que isso importa? Com a abundância da água do mar, a dessalinização faz com que regiões que enfrentam secas constantes nos reservatórios ganhem uma alternativa de distribuição de água limpa. Quase 98% da água do planeta é salgada.

No Brasil, ainda não há muitas construções desse tipo em funcionamento. A estratégia é usada pontualmente como, por exemplo, em Fernando de Noronha, onde 30% do abastecimento é garantido por dessalinização.

💦 Cenário em expansão…

A maior usina de dessalinização da América Latina está sendo construída no Ceará, e deve ficar pronta também em 2026.

Nesse caso, a obra custou R$ 520 milhões e os investimentos são de R$ 3 bilhões pelos próximos 30 anos.

🌍 No mundo, há cerca de 16 mil usinas em 177 países. Em lugares como Bahamas e Malta, toda a água potável vem da dessalinização. A Arábia Saudita é o caso mais emblemático, com 50% dos 34M de habitantes tomando água dessalinizada.


#agoranovale