Ela havia procurado a polícia para registrar furto, mas acabou se entregando

A mulher que foi presa na quinta-feira passada por ter deixado cair drogas de dentro de sua bolsa, enquanto registrava ocorrência de furto na Delegacia de Polícia de Venâncio Aires, confessou ter participado de assalto a mão armada ocorrido no fim de 2019, e ainda de ter matado o seu comparsa.

Os fatos aconteceram por volta por volta das 2h do dia 22 de dezembro. De acordo com o delegado Vinícius Lourenço de Assunção, titular da Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento de Venâncio Aires, a dupla assaltou pessoas que saíam de um bar de Venâncio Aires.

Ainda segundo o delegado, o homem portava um revólver calibre 38 e, além do veículo Volkswagen Gol prata, levaram a carteira e a bolsa das vítimas, com seus pertences. Na fuga em direção ao município de Candelária a mulher teria matado o comparsa, de acordo com relato dela.

Segundo o depoimento prestado, ela teria se desentendido com seu comparsa durante a fuga, tendo realizado três disparos contra ele. Conforme o relato da suspeita, informa Assunção, outros dois indivíduos, que não participaram do assalto, estariam dentro do veículo no momento do crime.

Ainda segundo o delegado as informações acerca do homicídio já foram compartilhadas com a Delegacia de Polícia de Candelária, que está encarregada da investigação. Com relação ao roubo, os policiais civis de Venâncio Aires investigam este fato. As penas, somadas, ultrapassam 20 anos de prisão.

Maconha caiu da bolsa e revelou o crime

Na semana passada, dia 10, a Polícia Civil de Venâncio Aires realizou prisão por tráfico após a pessoa registrar ocorrência de furto. A mulher de 34 anos, natural de Três de Maio e moradora de um condomínio no bairro Aviação, em Venâncio Aires, esteve na DP para o registro de ocorrência por suposto furto qualificado que teria ocorrido em sua residência, de onde teriam sido subtraídos um faqueiro e uma corrente de ouro.

Ocorre que, durante a lavratura da ocorrência, em determinado momento, a mulher abriu a bolsa para pegar alguns documentos de identificação, quando, acabou deixando cair um tablete de maconha no chão. Quando indagada sobre a droga, a mulher teria dito que era traficante e que vendia entorpecentes por tele entrega. A mulher está na Penitenciária Regional de Santa Cruz do Sul.

Fonte: Rádio Terra

Acompanhe mais informações pelo site do Agora no Vale ou pelo Facebook e Instagram.