Presença de gás fosfina, produzido por bactérias que vivem em ambientes inóspitos, foi descoberta via telescópio

Cientistas anunciaram nesta segunda-feira a descoberta de gás fosfina na superfície de Vênus, o que segundo os pesquisadores é um forte indicador da presença de vida. Na Terra, o composto é produzido por bactérias que vivem em ambientes com escassez de oxigênio.

A descoberta foi feita por um time internacional de cientistas no Telescópio James Clerk Maxwell, no Havaí, e confirmado por meio do rádiotelescópio Alma, no Chile.

O gás, formado pela combinação de fósforo com três átomos de hidrogênio, é considerado altamente tóxico para seres humanos. A concentração encontrada na atmosfera de Vênus é de 20 partes por bilhão.

Os pesquisadores avaliaram possíveis fontes não biológicas, como atividade vulcânica, meteoritos e diversas reações químicas, mas nenhuma pareceu viável. As pesquisas continuarão com o intuito de confirmar a presença de vida no planeta ou encontrar uma explicação alternativa.

Vênus é o planeta mais próximo da Terra. É similar em estrutura, embora ligeiramente menor, e é o segundo planeta mais próximo do Sol, enquanto a Terra é o terceiro. A atmosfera venusiana é tóxica e densa e retém o calor. A temperatura na superfície chega a 471°C, o suficiente para derreter chumbo.

Veja incríveis imagens de Vênus