Em reunião realizada nesta sexta-feira (18), o Fórum das Entidades Empresariais e Sociais de Lajeado (Feesla) debateu o assunto do comércio ambulante ilegal e as recentes propostas apresentadas pela Administração Municipal.

Ao final do encontro, realizado no Sindilojas Vale do Taquari, o grupo de lideranças assumiu de forma unânime posição contrária à criação e instalação de um local fixo para instalação dos vendedores ambulantes, popularmente conhecido como camelódromo na cidade, assim como a permanência dos ambulantes ilegais nas vias públicas.

Na sequência, a decisão já foi manifestada de forma oficial ao prefeito Marcelo Caumo, através de documento encaminhado ao gestor. O Fórum também solicitou o agendamento de reunião com o prefeito e os secretários municipais das áreas ligadas ao tema a fim de apresentar os argumentos e buscar novos encaminhamentos. Será na segunda-feira (21), às 13h30min, no auditório da Prefeitura.

O repúdio ao camelódromo baseia-se principalmente em três aspectos: segurança pública, estabelecimento da ordem econômica e o ecossistema pejorativo para os habitantes. Durante a reunião, as lideranças lembraram dos inúmeros casos de grandes e médias cidades do país, e inclusive do estado, em que a formalização do comércio ambulante trouxe consequências danosas e quase que sem controle para toda a comunidade.

Foto Ilustrativa