fbpx

Ao clicar em "Continuar navegando", você concorda com o uso de Cookies e com a Política de privacidade do site.

  • Agora No Vale – Banner Site Anuncie Conosco 728x90px
  • Banner Agora no Vale 728x90px

Setor leiteiro do Vale do Taquari enfrenta crise após enchentes


Por Redação / Agora no Vale Publicado 22/06/2024
Ouvir: 00:00
  • Agora No Vale – Banner Site Anuncie Conosco 728x90px
enchente Estrela maio 2024 arroio do ouro interior – agoranovale-laejado (5)
Arroio do Ouro foi uma das localidades mais castigadas pela enchente em Estrela

As enchentes de maio no Vale do Taquari, RS, desencadearam uma crise no setor leiteiro, afetando diretamente a economia de pequenos municípios. A falta de alimentos para o gado e a perda de rebanhos inteiros agravam a situação. A produção de leite, crucial para a economia do Rio Grande do Sul, já vinha enfrentando dificuldades com uma redução de 64% no número de produtores na última década. Aproximadamente 40 mil propriedades no estado têm a atividade leiteira como fonte de renda, produzindo 4,3 bilhões de litros de leite por ano.

Impacto Econômico e Social

A atividade leiteira está presente em quase todos os municípios gaúchos, com destaque para o Noroeste, a Serra e o Vale do Taquari. O estado possui um rebanho de 1 milhão de bovinos, mas as recentes enchentes causaram a perda de muitas cabeças de gado, comprometendo a produção e a renda de inúmeras famílias.

Desafios para os Produtores

Os produtores enfrentam a dura realidade de recomeçar após perderem seus rebanhos e estruturas de produção. A aposta em genética e o trabalho de gerações foram destruídos em questão de horas. A recuperação do setor demandará apoio e investimentos significativos para retomar a produção e garantir a subsistência das famílias afetadas.

A crise no setor leiteiro do Vale do Taquari após as enchentes de maio representa um desafio significativo para a economia local e estadual. A necessidade de ações imediatas para apoiar os produtores e reestruturar a produção é imperativa para evitar um colapso ainda maior na cadeia produtiva do leite no Rio Grande do Sul.