fbpx

Programa Terra Brasil é retomado e assina primeiros contratos


Por Redação Publicado 15/09/2021

Além dos recursos para compra da área, ainda é possível financiar o investimento inicial, a assistência técnica, os custos com o cartório e impostos

Vale do Taquari – Criado para substituir os antigos Banco da Terra e Crédito Fundiário, o Programa Terra Brasil oferece linhas de financiamento para que os (as) agricultores (as) familiares possam adquirir suas propriedades rurais.

Conforme o presidente da Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Rio Grande do Sul, Carlos Joel da Silva, além dos recursos para compra da terra, ainda é possível financiar o investimento inicial, a assistência técnica, os custos com o cartório, impostos e, sendo necessário, o georreferenciamento do imóvel.

Durante a Expointer, encerrada no fim de semana, a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Teresa Cristina, assinou os dois primeiros contratos do Programa Terra Brasil, uma antiga demanda da Fetag-RS, dos Sindicatos dos Trabalhadores Rurais e do movimento sindical.

“O programa contribui para a redução da pobreza rural e para a melhoria da qualidade de vida das famílias, ao facilitar o acesso à terra e o aumento de renda”, destacou Teresa.

Sucessão garantida

Um dos beneficiados é Rodrigo Frank, de 21 anos. Por meio do programa federal, o jovem produtor familiar adquiriu um imóvel rural de 16 hectares em São Paulo das Missões, onde planeja iniciar uma plantação de milho e a criação de gado leiteiro e de corte.

“Será muito importante para que eu permaneça no campo. É fundamental esse incentivo para os jovens como eu, que não têm esse dinheiro em mãos, poder comprar a sua terra e pagar ao longo do tempo para ter o seu lugar para trabalhar e começar a sua vida”, afirma.

O agricultor familiar Robinson Bernadi, de 31 anos, também comemora a assinatura do contrato de financiamento de um imóvel de oito hectares. “Foi a realização de um sonho que eu tinha de comprar aquele pedacinho de terra. Faz tempo que eu queria e agora deu tudo certo. Hoje eu assinei o contrato muito feliz, pois vou poder plantar milho, feijão, mandioca e criar umas vacas”.

Linhas disponíveis

Duas linhas de financiamento estão disponíveis para o Rio Grande do Sul: PNCF Mais e PNCF Empreendedor, que possuem diferentes faixas limites de renda anual familiar, sendo até R$45.245,30 para o PNCF Mais e até R$244.324,60 para o PNCF Empreendedor.

O valor liberado varia de R$80 mil a R$500 mil. Os juros variam entre 2,5% a 4%, com 25 anos para pagar e até 36 meses de carência.

Opção rápida e fácil

De acordo com o tesoureiro-geral da Fetag-RS, Agnaldo Barcelos, o Terra Brasil é uma realidade após cobranças firmes. A partir de agora, nossos agricultores têm uma opção mais rápida e fácil de conseguir recursos para viabilizar a aquisição de terras. “O acompanhamento técnico e o processo pode ser feito no Sindicato dos Trabalhadores Rurais do município”.

Na região

Nos 27 municípios abrangidos pela Regional Sindical do Vale do Taquari, em torno de 858 famílias foram beneficiadas nos últimos anos. Em todo país, conforme levantamento, mais de 30 mil famílias estariam interessadas em financiar a compra da sua área de terras.

Foto Guilherme Martimon/Mapa

Quer receber as principais notícias do Agora No Vale no seu WhatsApp?
Clique aqui e faça parte do nosso grupo!