Professor Forneck, prefeito eleito de Teutônia para os próximos quatro anos quer aproximar a comunidade da gestão pública

Celso Aloísio Forneck, o professor Forneck, do PDT, foi eleito no domingo (15) o novo prefeito de Teutônia (RS) para os próximos quatro anos. Ele teve 46,38% dos votos. Foram 9.234 votos no total.

Professor Forneck tem 61 anos, é casado, tem superior completo e é aposentado. A vice é Aline Röhrig Kohl, do Cidadania, que tem 30 anos.

Como político, foi Secretário de Obras na cidade de Imigrante nos anos de 1993 e 1994, mas diz que sua principal experiência na área é o convívio com a comunidade. “Sou professor e a política existe em todas as relações sociais.”

Veja a entrevista completa com o Professor Forneck

Agora no Vale – O que pretende fazer de diferente do atual governo?

Professor Forneck – Iremos implantar o Gabinete-Móvel, justamente para ouvir todas as comunidades, receber suas demandas e elencar as prioridades. Acreditamos que é sabendo ouvir a população que faremos um governo voltado ao coletivo, colocando as pessoas em primeiro lugar. São as pessoas que movem o município, é o trabalho da nossa gente que faz Teutônia crescer e prosperar. Entendemos que o espírito comunitário precisa ser trazido para dentro da administração pública, porque é em conjunto que se constrói um governo para todos. 

Agora no Vale – Eleja um setor que será a prioridade para o próximo mandato e fale o que fará por ele

Professor Forneck – É difícil falar de apenas uma área, pois acreditamos que tudo está interligado, todos os setores precisam ir bem e receber investimentos de forma equilibrada e harmoniosa, para que todos sejam atendidos.

Como falar de emprego e renda, sem falar da nossa agricultura, que é forte e representa mais de 25% de nossa economia? Como falar de saúde sem falar de educação, sendo que uma área complementa a outra? Queremos trabalhar muito forte a parte de prevenção e promoção da saúde, mas como fazer isso sem envolver educação, esporte, lazer, cultura, assistência social? Há muitos temas e necessidades para simplesmente citar apenas uma prioridade.

Agora no Vale – Como você recebeu o resultado das eleições, e como interpreta a mensagem depositada pelos eleitores neste pleito?

Professor Forneck – Recebi este resultado com muita alegria, motivação e responsabilidade. Entendo que as pessoas queriam mudança na política de Teutônia, e acreditaram em nosso projeto, em nossa forma de fazer política. Optamos pela política propositiva, limpa e sincera, do olho no olho, pois sabemos que o poder das palavras e da energia positiva que emitimos e recebemos é muito maior que o foco em coisas negativas. Nós tínhamos propostas e foi em cima delas que trabalhamos. Entendemos que é através do exemplo que se conquista a confiança, pois precisamos ser condizentes e verdadeiros em nossas falas e, principalmente, em nossas atitudes. Nos colocamos no lugar das pessoas, pois a política é uma ferramenta transformação, de avanço, de prosperidade, quando praticada em sua pura essência. Contamos com uma equipe enxuta, mas de muita garra e vontade de fazer diferente. Nossos candidatos a vereadores merecem todo nosso respeito e carinho, foram defensores ferrenhos do nosso projeto e ajudaram a difundir nosso plano de governo, que foi elaborado através da participação e contribuição de nossas comunidades, assim como, da plataforma colaborativa. Só temos a agradecer a todas as pessoas que confiaram em nossa história, em nosso jeito de trabalhar e dizer que a partir de agora teremos um governo para todos. A processo democrático é necessário e saudável para o debate de ideias, mas concluída esta etapa, as siglas partidárias são esquecidas, e dá lugar para o respeito e o trabalho voltado ao coletivo.

Agora no Vale – Quais são os maiores desafios do governo para os próximos anos, e como superá-los?

Professor Forneck – Acredito que primeiramente será avaliar os efeitos da pandemia, e focar esforços na área da saúde, assim como, de emprego e renda. Sabemos que em breve o governo federal pode cessar os auxílios emergenciais e muitas pessoas tendem a ficar sem renda. Portanto, precisamos reunir esforços para ajudar nossas empresas a se manterem firmes, além de desburocratizar a abertura de novas empresas, que com seu trabalho regularizado terá mais chances de expandir e contratar mais pessoas. Precisamos tirar nossos empreendedores da informalidade e auxiliar em seu processo de estruturação, para que tenham êxito em suas atividades. A área da saúde também será um dos focos, pois precisamos testar massivamente nossa população, para que possamos ter um cenário real com relação à situação da doença em nossa cidade.