Qual das vacinas covid eu devo aplicar?

O fato de atualmente as pessoas receberem muita informação sobre as vacinas, em especial sobre as disponíveis contra a Covid é fantástico. Informação é fundamental para entendermos o processo e tomarmos uma decisão sobre um procedimento de saúde.

No entanto, não podemos esquecer que procedimentos de saúde, como a vacinação, necessitam de conhecimento técnico para orientação e execução. E este conhecimento é fundamental para a interpretação correta dos dados dos estudos científicos. O excesso de informação muitas vezes gera confusão para as pessoas leigas, e algumas emitem opiniões infundadas, sem embasamento científico, que se espalham.

De qualquer maneira, as dúvidas já estão no pensamento de muitas pessoas: as vacinas são seguras, qual é melhor, e os efeitos adversos?

Através do vasto conhecimento técnico já existente, podemos afirmar: as vacinas Coronavac, Astrazeneca e Pfizer, utilizadas atualmente no Brasil, são seguras para aplicação na população em geral. Todas elas foram avaliadas em estudos clínicos adequados e cumpriram todos os requisitos de testes antes da utilização na população em geral.

Cada uma destas vacinas utiliza uma metodologia diferente para estimular a resposta imune, por isso apresentam algumas diferenças em relação à eficácia e aos efeitos adversos observados após a aplicação.

Os efeitos adversos destas vacinas são classificados como benignos, o que significa que são efeitos passageiros, autolimitados, que não oferecem risco à pessoa. Apesar do desconforto de ter dor de cabeça, dor no corpo, cansaço, e/ou febre, estes efeitos não representam risco algum à saúde, e resolvem-se em 24 a 48h.

E ainda, considerando que TODOS os estudos com cada uma destas vacinas têm demonstrado altíssimas taxas de proteção contra casos graves e mortes por Covid, a resposta é categórica: a melhor vacina é a que estiver disponível para você no momento da vacinação.

Além disso, a proteção efetiva de uma doença em situação de epidemia só ocorre a nível populacional. Esta consciência de grupo é fundamental neste momento, por isso o pensamento não é na proteção individual apenas, a doença só será controlada quando grande parte da população estiver vacinada. Por isso, neste momento é irrelevante pensar em escolher vacina – o importante é vacinar, rapidamente, o maior número de pessoas possível.

Resolva as suas dúvidas conversando com profissionais da área de vacinas.

Vacinar-se é com certeza a escolha mais acertada neste momento.

Vacinar-se tão logo for possível é mais do que um direito, é um compromisso de cada um no controle da Covid.

Até a próxima semana,

Luciana Weidlich, Farmacêutica e Doutora em Bioquímica 

SALUS VACINAS

Benjamin Constant, 1194 – Sala 905 (1,22 km)
95900-000 Lajeado, Rio Grande Do Sul, Brazil
[email protected] (51) 3729-8230

(51) 9 9886-8276 (WhatsApp clique aqui)